8 de Março: Uma jornada histórica de lutas e conquistas pelo reconhecimento e empoderamento das mulheres

A história por trás do Dia Internacional da Mulher remonta a eventos marcantes que destacam a luta das mulheres por condições de trabalho dignas e igualdade.

Em 1857, o trágico incêndio em uma fábrica têxtil em Nova York, onde 129 operárias perderam a vida, simboliza a repressão às greves e a brutalidade enfrentada pelas mulheres trabalhadoras.

A semente do movimento floresceu em 1909, quando 15 mil mulheres marcharam pelas ruas de Nova York, demandando melhores condições de trabalho e desafiando jornadas exaustivas.

Em 1911, o incêndio na Triangle Shirtwaist Company, que vitimou 125 mulheres, intensificou a conscientização, mas não foi o evento que deu origem ao Dia Internacional da Mulher.

A data icônica de 8 de março foi solidificada em 1917, quando operárias russas protestaram contra a fome e a Primeira Guerra Mundial.

Esse levante, ocorrido em 23 de fevereiro no calendário russo (8 de março no calendário gregoriano), foi crucial para a Revolução Russa e moldou a celebração soviética da “mulher heroica e trabalhadora”.

A oficialização do Dia Internacional da Mulher pela ONU em 1975 consolidou a data como um momento global de reflexão e luta pelos direitos das mulheres. Hoje, celebramos não apenas as conquistas, mas também reconhecemos os desafios persistentes, lembrando-nos de que a igualdade de gênero é uma busca constante.

Foto: Reprodução

 

 

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!