Estudo da UERN e CDL revela impacto econômico positivo do MCJ 2023

Na manhã desta segunda-feira (11), representantes da Prefeitura de Mossoró, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) participaram de encontro de apresentação de estudo de viabilidade econômica e social do Mossoró Cidade Junina (MCJ). Na ocasião, as instituições apresentaram ao Município detalhamento do levantamento realizado, apontando as potencialidades do evento, retorno financeiro e geração de empregos. O estudo da UERN e CDL mostrou que o Mossoró Cidade Junina 2023 gerou um retorno à economia de R$ 292 milhões. A análise apontou a geração de 7,3 mil empregos diretos e indiretos com o evento.

Ademais, o relatório apresentado revelou o número de 1,3 milhões de visitantes durante a festa junina em Mossoró.“Primeiramente, eu gostaria de engrandecer o trabalho realizado pela UERN em parceria com a CDL. Recebemos muito bem todas as ideias aqui apresentadas para aumentar investimentos em diversas áreas como comunicação, captação de recursos para o evento, ampliação de tempo do evento. Ressaltando ainda a participação do trade turístico, hotéis, produtores de eventos. Hoje, nasce um movimento importante para que possa fortalecer cada vez mais o Mossoró Cidade Junina. Nós escutamos as ideias, debatemos as inovações sugeridas, ressaltando sempre o caráter popular do evento.

Tudo isso visando um Mossoró Cidade Junina maior para 2024″, declarou o prefeito Allyson Bezerra. Desde 2017 a UERN realiza estudos acerca de aspectos socioeconômicos do Mossoró Cidade Junina. “O levantamento de dados envolve questões como a geração de emprego, renda e a movimentação da economia de uma forma geral. Fazemos uma projeção de cenário. Essa projeção é feita em relação ao povo, às necessidades de ajustes para um turismo sustentável e perfil do visitante. Porque isso influencia principalmente no volume de renda gerada para o município e no tipo de emprego a ser gerado também. É muito importante discutir o incremento de uma série de outras atividades, criando novos polos para fomentar cada vez mais a economia”, explicou Leovigildo Cavalcanti, professor e coordenador do estudo.

A proposta busca demonstrar a evolução do Mossoró Cidade Junina e a sua efetiva e potencial viabilidade econômica e social para o município. “A CDL vem fazendo com frequência essa parceria de estudos dos impactos socioeconômicos do Mossoró Cidade Junina. Por meio disso, fazemos uma projeção com sugestões para melhorar no evento, a amplitude de público, aumento de capacidade. Apresentamos uma série de sugestões a serem encaminhadas à equipe técnica da Prefeitura de Mossoró”, declarou Stênio Max, presidente da CDL Mossoró. “Hoje não tem como falar sobre o Mossoró Cidade Junina sem ligar com a economia. O MCJ é um dos eventos economicamente mais importantes para a movimentação da cultura regional. Ele é um vetor da economia local.

O Mossoró Cidade Junina vem se profissionalizando cada vez mais na nossa gestão. E hoje esse momento vem para mostrar em números a importância do Mossoró Cidade Junina para a economia local”, frisou Igor Ferradaes, secretário municipal de Cultura. O relatório conjunto da UERN e CDL apresentado à Prefeitura de Mossoró trouxe entre outros pontos: evolução de público; gasto per capita; evolução histórica das quadrilhas; investimento e faturamento do setor hoteleiro, bares, restaurantes e similares no MCJ; empregos gerados. Além disso, o estudo mostrou aspectos evolvendo análise de organização, segurança, acessibilidade, editais.

Foto: Célio Duarte/PMM

 

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!