Mossoró: “Chuva de Bala”: Mossoró celebra 97 anos da resistência ao bando de Lampião

Nesta quinta-feira (13), Mossoró celebrou 97 anos da resistência à invasão do bando de Lampião, ocorrida em 1927. Na data comemorativa, o espetáculo “Chuva de Bala no País de Mossoró” registrou mais um sucesso de público com uma exibição especial e repleta de emoções.

Encenado no adro da Capela de São Vicente, palco do confronto, o espetáculo “Chuva de Bala do País de Mossoró” conta com atores, atrizes, bailarinos e bailarias em cena, além de produtores. Uma equipe grandiosa responsável por contar importantes fatos da nossa história.

Intérprete de Lampião, personagem de destaque no espetáculo, o ator Everton Santos, enaltece seu papel nesta jornada. “Há uma responsabilidade muito grande como ator interpretar a história da vida de uma pessoa que existiu, fatos que aconteceram no Nordeste. Um personagem amado e odiado e até hoje lembrado e contado em verso e prosa, esse é Lampião. Isso é maravilhoso”, destacou o ator.

No palco, atores e atrizes, bailarinos e bailarinas, que encantam o público com um show de encenação e dança. Artistas que externam talento em atuações cheias de emoções. Talentos da nossa terra que se orgulham em contar a história heroica do povo mossoroense.

“É tudo muito gratificante. Eu agradeço a direção e a confiança que foi depositada na minha pessoa e para um pouquinho do meu talento emprestar para o prefeito Rodolfo Fernandes. É uma figura histórica em Mossoró, um guerreiro. Todo mundo diz que é lindo o espetáculo, nos dando um feedback positivo”, pontuou Renilson Fonseca, ator.

Leonardo Wagner é o responsável pela direção geral do “Chuva de Bala no País de Mossoró” 2024. É a segunda vez consecutiva que o artista está a frente do espetáculo que entra em sua segunda semana de exibições nesta temporada e já deixa ótimas impressões.

“A gente estreou no dia 6 de junho trazendo muitas novidades. Com o passar das noites observamos o público aumentando a cada exibição. São pessoas de Mossoró e turistas que acompanham o nosso espetáculo. Pessoas que vêm prestigiar o nosso trabalho que é um trabalho coletivo, feito por várias mãos, com um elenco e equipe técnica para mais de 150 pessoas. Isso nos dá muita alegria, muita satisfação. Realizar um trabalho histórico, hoje 13 de junho, uma data muito marcante para a cidade de Mossoró, nos deixa muito orgulhosos, num grande exemplo de pertencimento e de resistência histórica”, declarou o diretor geral.

TURISTAS ENALTECEM ESPETÁCULO

Em 13 de junho de 2024, exatamente 97 anos após a resistência do povo mossoroense ao bando de Lampião, turistas de vários estados estiveram presentes compondo o grande público. São pessoas que chegam ao “Mossoró Cidade Junina” para prestigiar e conhecer mais sobre a história de bravura do nosso povo.

Na plateia, Fernanda Fernandes, paraibana de Araruna, prestigiou o espetáculo em noite de exibição especial na data comemorativa. “É um espetáculo muito bom e eu queria muito assistir. Então, vim com meus amigos prestigiar, me divertir. Eu já ouvi falar muito sobre o fato histórico. Os mossoroenses falam bastante do espetáculo. É um lindo espetáculo, e estou muito ansiosa para assistir”, disse a engenheira agrônoma, antes do início da exibição.

“A expectativa é sempre muito alta porque a gente espera o ano inteiro para vir assistir esse espetáculo. A gente sabe que é uma atração muito boa do ‘Mossoró Cidade Junina’. Por isso, todos os anos a gente vem a Mossoró para assistir. Todos os anos eu e minha família estamos aqui para assistir uma noite desse show maravilhoso, um verdadeiro espetáculo”, contou a aposentada Anabi dos Santos, moradora de Tibau.

De Fortaleza, no Ceará, Amanda Lima, veio assistir pela primeira vez o espetáculo “Chuva de Bala no País de Mossoró”. A expectativa era grande, uma vez que a jovem turista recebeu ótimas referências do evento.

“No ano passado, a gente veio aqui para o ‘Pingo’ e ficou muito impressionada com a história da resistência e a existência do evento ‘Chuva de Bala’. Diante disso, a gente veio participar para conhecer um pouco mais sobre esse evento e de como foi toda essa história, de como aconteceu e de como os mossoroenses resistiram a isso. Eu e meu namorado, a gente é muito ligado com essa questão de cultura, inclusive ele se formou aqui na UFERSA, no Rio Grande do Norte. Ele conhece muito sobre essa história e queria que eu participasse também do evento para me inteirar das raízes dele”, evidenciou a administradora.

Por Secom/PMM

Foto: Wilson Moreno (Secom/PMM)

 

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!