Chuvas transformam paisagem e fazem açudes sangrarem no Seridó do RN

Em pouco mais de um mês, o Açude Dourado, reservatório usado pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte para abastecimento de Currais Novos, passou da condição de seco para totalmente cheio. O Dourado tem capacidade para 10,3 milhões de metros cúbicos de água doce. No início de fevereiro tinha apenas 630 mil metros, equivalente a 1,42% da capacidade.

A situação era tão crítica que o governo do Estado, em comum acordo com a Codevasf, responsável pela obra, antecipou a construção do trecho 4-Norte da Adutora Seridó, preparando a infraestrutura para enfrentar um possível colapso no fornecimento de água de Currais Novos e Acari. Juntos, os dois municípios têm quase 52 mil habitantes.

No final da noite de quinta-feira (14), o Dourado atingiu a capacidade máxima e transbordou. A água que sai pelo sangradouro vai para o Gargalheiras. A última vez que o reservatório transbordou foi em março de 2020. Assim como o Dourado, o Gargalheiras estava seco no início de fevereiro.

Outros reservatórios

Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios, divulgado pelo Instituto de Gestão de Águas do Rio Grande do Norte (IGARN) mostra que está havendo recarga em outros reservatórios públicos.

A barragem Campo Grande, localizada em São Paulo do Potengi, com capacidade para 23,1 milhões de metros cúbicos; e o Açude Público do Município de Encanto, com capacidade para 5,19 milhões, completaram 100% da capacidade e também transbordaram na quinta-feira, 14 de março. Com capacidade para 8,27 milhões de metros cúbicos, o Açude Passagem, em Rodolfo Fernandes transbordou um dia antes, quarta-feira, 13 de março.

Outros reservatórios monitorados pelo Igarn, que já “sangraram” em 2024 foram o açude Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com capacidade para 5,15 milhões, sangrou na segunda-feira (11); o  Beldroega, em Paraú (8 milhões) teve sua sangria registrada na sexta-feira, 08 de março. O açude Pataxó, em Ipanguaçu com capacidade para 15 milhões, tinha 6,5 milhões de metros cúbicos acumuladas em 01 de janeiro de 2024, atingiu 100% no dia 28 de fevereiro e assim permanece até agora.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1,37 bilhão, correspondentes a 57,21% da capacidade total. No relatório divulgado em 15 de fevereiro, o reservatório estava com 1,23 bilhão de m³, equivalentes a 51,86%.

A barragem Santa Cruz do Apodi também segue recebendo água, acumula 363 milhões, equivalentes a 60,54% da  capacidade total. Em meado de fevereiro, o reservatório acumulava 344,6 milhões, 57,46% da sua capacidade total.

A barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 226,1 milhões, (77,22%) Em 15 de fevereiro, estava com 219,1 milhões, 74,84% da capacidade total. Umari é estratégica para o abastecimento de municípios do Oeste, Médio Oeste e Alto Oeste em períodos emergenciais. Na grande seca de 2012 a 2018 foi usada também para levar água, através de carros-pipa para municípios da Paraíba.

Outros mananciais monitorados pelo Igarn que estão com mais de 70% da sua capacidade são: Mendubim, localizado em Assu, que está com 79,15%; a barragem de Pau dos Ferros, com 71,13%; o açude Flechas, em José da Penha, com 73,19%; e Malhada Vermelha, em Severiano Melo, com 85,56%.

Com informações da Assessoria de Imprensa do IGARN

Foto: Raiane Miranda

 

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!