Governo do RN e DNIT aceleram obras em rodovias e Defesa Civil reforça prevenção

Os órgãos da administração estadual e federal, com apoio dos municípios, estarão de prontidão neste final de semana para atendimento de qualquer eventualidade em função das chuvas, conforme ficou definido na reunião desta sexta-feira (05) do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), realizada na Governadoria. Na reunião foi feito um relato da situação nos municípios e um balanço das medidas adotadas de atendimento à população afetada e das ações em curso para recuperação dos dois trechos rodoviários destruídos pelas enxurradas do dia 31 de março.

Em um deles, na RN-041, a reconstrução do aterro da ponte já está em andamento. O secretário de Estado da Infraestrutura, Gustavo Coelho, estima que em 10 dias, caso as condições climáticas permitam, será liberado o tráfego de veículos, restabelecendo o acesso à cidade de Santana do Matos e a comunidades rurais da região de Serra de Santana pela BR-304.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) também trabalha com a previsão de concluir o desvio na BR-304 nesse prazo. Superintendente do órgão no Rio Grande do Norte, Getúlio Bastita informou que duas escavadeiras e 10 caçambas trabalham em ritmo acelerado para liberar o trânsito no local interditado, desafogando as rotas alternativas.

A Polícia Rodoviária Federal informou que a rota alternativa pela RN-118 e BR-406 é a mais usada pelos motoristas com destino a Natal ou que saem da capital potiguar em direção às regiões central e oeste.

Defesa Civil

Segundo a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, os danos provocados pelas chuvas em estradas vicinais deixaram pessoas isoladas em comunidades rurais de Apodi, Paraú, São Miguel, Coronel Ezequiel e Assú.

Em Ipanguaçu, o transbordamento do Açude Pataxó provocou inundações em seis bairros – Maria Romana, Pinheirão, Ubarana, Olho d’Água, Baldum e Frei Damião – e deixou 16 comunidades isoladas. As pessoas em área de risco foram retiradas preventivamente e abrigadas em escolas. Diante da situação, o prefeito decretou emergência. Na tarde desta sexta-feira (05) havia 37 famílias desabrigadas em escolas e outras 24 desalojadas. No total, as inundações afetaram 2.872 pessoas, o que representa 20% da população do município. A boa notícia é que as águas começaram a baixar.

A previsão de grande afluxo de público no sábado e domingo em visitação a reservatórios como o Gargalheiras é motivo de preocupação. O coordenador da Defesa Civil do Estado, coronel Marcos Carvalho, informou que está sendo feito um trabalho articulado com as coordenadorias municipais no sentido evitar que as pessoas se aproximem de locais de risco em áreas de transbordamento de açudes.

“É importante que as pessoas não se aproximem dos locais de sangrias, nem enfrentem corredeiras que podem ser fatais. Em qualquer situação de emergência, temos o Centro de Operações de Segurança Pública que pode ser acionado através do 190 ou 193”, orientou. No Rio Grande do Norte existem cerca de 25 mil açudes e barragens, a grande maioria em propriedades particulares.

Durante a semana, equipes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) realizaram inspeções e ações preventivas e corretivas nos reservatórios da região Central que poderiam apresentar riscos em razão do elevado volume de água armazenada.

Foto: Assecom/RN

 

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!