Livro “Eu, Preta”, do jornalista André Bisneto vira filme e estreia nesta terça (16)

Estreia na próxima terça (16), às 19h30min, no Teatro Lauro Monte Filho, durante a  programação da Semana de Consciência Negra da UERN o filme baseado no livro “Eu, Preta” do escritor potiguar André Bisneto, onde o autor faz um reconhecimento ancestral de seis mulheres negras de sua família, em especial a tia Isis, mais conhecida como Preta.

Assim como o livro, o filme vai entrelaçar as gerações e as histórias que muitas mulheres negras têm em comum. Com depoimentos comoventes, as personagens do filme permitem enxergar a dor que, por vezes, nem elas mesmas reconhecem. Porém, mesmo assim, essas violências as machucam e as incitam para uma luta constante.

O racismo deflagrado sobre essas mulheres ao longo de séculos é exposto em uma produção cinematográfica genuinamente potiguar. Baseado em fatos reais, o filme tem a capacidade de apontar o quanto a nossa sociedade é cruel e segregada.

 

“Resgatar as memórias de minhas ancestrais sempre foi um desejo que permeava meu coração, pois tinha como objetivo tanto estimular o autoconhecimento como também preservar as raízes ancestrais africanas existentes em mim, agora retomar as minhas lembranças, a princípio, não me agradou, pois sabia que iria ativar gatilhos que eu sempre tentava esquecer por conta da dor que me causava.  Revendo e analisando a proposta imposta, decidi que estas lembranças poderiam de alguma forma ajudar no combate ao racismo, pois nelas denotam uma mulher negra que é dotada de sentimentalidade e que por muitas vezes chorava sozinha as suas dores. Em importunidades de entrevistar outras mulheres negras pude vislumbrar que há um vinculo entre nós estabelecido pela dororidade, mesmo o tempo cronológico e o ambiente serem distintos, as histórias se cruzavam e nos ligam a uma só voz que ecoa por uma vida liberta de todas as repressões sociais. Vozes essas que por muitas vezes saiam de forma recoberta de sangue, engasgada depois de muitas lagrimas como também as vozes mudas caladas ditas na tristeza de um olhar. O livro-filme possibilitará que este elo de luta posso propagar e mostrar que na luta contra o racismo as mulheres negras não estão sozinhas, por mais que sejamos uma há mil dentro de nós”. (Maria José Angelo, personagem do livro e do filme, além de ser produtora executiva do filme reunindo o material de arquivo.)   

 

“O longa metragem ‘Do Livro Para o Filme da Vida’ surgiu desde que li o livro ‘Eu, Preta’ do escritor potiguar André Bisneto. Fiquei muito tocado com o livro e sempre pensei em transformá-lo em audiovisual, pois entendo que essa é a forma que eu poderia ajudar a ecoar essas histórias. Mas, apenas após a contemplação no edital da lei Aldir Blanc e Fundação José Augusto é que foi realmente possível produzir o filme. A elaboração do roteiro, o processo de filmagens e o longo período de edição desse material, já me causaram muita emoção. Agora, desejo que este filme seja amplamente divulgado e acessível. Através da ajuda de Maria José Angelo, personagem do livro, e agora do filme, cheguei até sua tia Isis, a personagem que dá nome ao livro. No processo de gravação com as atrizes, Bianca Cardial surge como elemento fundamental na direção de elenco do filme. Aqui gravo meu agradecimento também a ela, pois só assim consegui ligar minha câmera. Como diretor do filme, tentei permanecer invisível, ocultando a imagem masculina no set de filmagens. Aqui, agradeço a Lu Nascimento por conduzir nossas câmeras da maneira mais confortável possível para nossas convidadas. Então deixo claro que o olhar e a voz deve ser delas. O filme é delas. (Edu Bandeira, diretor do filme).

 

Imagens: Lu Nascimento e Edu Bandeira

Direção de Elenco: Bianca Cardial

Produção Executiva: Maria Angelo

Trilha Sonora: Comedor de Camarão

Edição de Áudio: Cumpadi Caboco

Direção Geral: Edu Bandeira

Atrizes:

Luane Fernandes

Eva Rocha

Geovana Coelho

Bianca Cardial

 

Entrevistadas:

Maria José Angelo

Maria Geovania de Souza Gomes

Lidiane Cristina da Silva Galvão

Isis Maria da Silva Galvão

 

SERVIÇO:

O QUÊ: Estreia de “Do Livro Para O Filme Da Vida”;

QUANDO: terça-feira, 16 de novembro, 19h30min.;

ONDE: Teatro Lauro Monte Filho em Mossoró-RN, dentro da programação da semana da consciência negra da UERN.

Entrada gratuita.