Luiz Inácio Lula da Silva, do PT é eleito novamente presidente do Brasil

Com 98,56% das urnas apuradas em todo o território nacional e o metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva com 59.405,083 votos válidos computados em seu favor, às 20h, o candidato dá a volta por cima após um processo de perseguição política que culminou com sua prisão por 580 dias na sede da Polícia Federal, em Curitiba/PR e é novamente eleito, presidente da República Federativa do Brasil.

Lula derrota o controverso político de extrema-direita Jair Bolsonaro, eleito em 2018, ao derrotar o petista Fernando Haddad, que recebeu a missão de substituí-lo no pleito após a sua prisão, em 7 de abril daquele ano.

Candidato à presidência em 1989, 1994 e 1998, Lula conseguiu o seu intento nas eleições de 2002 e governou o país em dois mandatos (2003 a 2006 e 2007 e 2011), sendo que nesta última, derrotou no segundo turno, justamente o seu atual vice-presidente, Geraldo Alckmin.

O petista ainda emplacaria a sua substituta ao Planalto nas eleições seguintes (2010 e 2014), sua ex-ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, cassada por um processo de impeachment em 2017. Era o começo do pesadelo do Partido dos Trabalhadores (PT) e de Luiz Inácio.

A vitória de Lula neste domingo é a consagração da sua história, após  os 580 dias preso, ter conseguidos a derrubada (e em alguns casos a prescrição) de todos os seus processos; a perda da esposa, de um neto e de um irmão enquanto estava encarcerado em Curitiba e por ser este, segundo ele, o seu último mandato.

O Partido dos Trabalhadores (PT), também sai fortalecido após o baque sofrido com a prisão do seu principal líder político e pela onda que tomou o país, levando a um partido nanico, o PSL, a eleger um nome considerado do “baixo clero” das rodas de influência política do Brasil ao cargo máximo do país em 2018.

A eleição fica marcada pelo equilíbrio nos números até os últimos momentos.

_____________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!