Matou cinegrafista Carlos Jubileu por confundi-lo com um desafeto, diz delegado

O Delegado Caio Fábio, da Delegacia de Homicídios de Mossoró, concedeu uma entrevista coletiva à imprensa, fornecendo detalhes sobre a prisão de Alexandre Andrade da Silva, de 20 anos, ocorrida nesta segunda-feira (04) na região das Malvinas, bairro Dom Jaime Câmara em Mossoró.

Ele foi detido suspeito de assassinar o cinegrafista Carlos Romão Barboza Filho, conhecido como Jubileu, de 24 anos, que foi morto a tiros na noite deste domingo (04), no bairro Sumaré. Um revólver calibre 38 foi encontrado na casa da avó de Alexandre que não estava lá. De acordo com o delegado Caio Fábio, o suspeito estava escondido em uma residência na Favela do Velho quando foi preso.

Durante a entrevista, o delegado informou que o suspeito admitiu a autoria do crime e alegou que cometeu o homicídio contra Carlos Jubileu por engano. O suspeito disse que confundiu o cinegrafista com um desafeto e que a arma de fogo encontrada na casa da avó foi utilizada para assassinar Carlos Jubileu. O segundo participante, um adolescente, foi identificado e está sendo procurado pela Polícia.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Foto: Divulgação

 

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!