Mina de Calcário, em Baraúna, com área de 182,81 hectares recebe Licença de Operação

A fábrica de cimento da POLIMIX CONCRETO LTDA – MIZU CIMENTOS, recebeu do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema a Licença de Operação (LO) para a Mina de Calcário da indústria. Localizada na Cidade de Baraúna (RN), a Mina possui uma área de 182,81 hectares, sendo, portanto, a maior Mina de Calcário do estado. A licença tem validade de seis anos.

O Calcário é a principal matéria prima utilizada para a fabricação de cimento, e a Mina tem fundamental importância em todo o processo de produção. A empresa utiliza os mais avançados sistemas de planejamento, monitoramento de lavra, os quais garantem uma performance mais eficiente do ponto de vista operacional e ambiental. Também denominada de Mina Velame II, o empreendimento é responsável pela geração de 70 empregos diretos, de um total de 370 empregos gerados pela fábrica.

A supervisora do Núcleo de Atividades de Extração Mineral do Idema, Ana Valéria, comenta sobre a importância da atividade na região. “A extração de Calcário, desenvolvida pela empresa, alinha a atividade com os aspectos geoambientais da Região em que estão instalados. Atenta as demandas do licenciamento e o cumprimento da legislação ambiental, a empresa possui significativa relevância no cenário local e regional, o que fortalece a mineração no Estado. E a concretização do licenciamento, além dos monitoramentos realizados, são instrumentos essenciais na gestão sustentável da atividade”, considerou.

Ciente das questões ambientais, o Líder de Unidade da empresa, André Sutero, relata que a MIZU tem cumprido com os requisitos legais demandados com responsabilidade socioambiental. “É com muita satisfação que recebemos a Licença de Operação da Mina Velame II pelo Idema, pois reforça, em todos nós, a certeza de que temos conduzido a gestão ambiental em perfeito alinhamento às boas práticas ambientais, atendendo as expectativas, não só do Idema, como também, da comunidade circunvizinha ao empreendimento”, comentou Sutero.

Dentre as condicionantes estabelecidas na Licença, está que o empreendedor deve adotar um sistema de drenagem de águas pluviais eficiente, para evitar erosão e desmoronamentos na área de lavra e suas proximidades; assim como, encaminhar anualmente, os relatórios sobre a operação, e semestralmente, o monitoramento da implantação e execução dos Planos e Programas de Monitoramento Ambiental. Outra condicionante que se destaca é que o empreendedor é responsável pela preservação ambiental, devendo tomar medidas preventivas e de mitigação contra a ocorrência de acidentes/incidentes que possam causar danos, bem como controlar os impactos negativos em razão de sua atividade.

“Verificar que uma empresa dessa magnitude compreende sua responsabilidade ambiental é gratificante. A Mizu tem atuado em nosso território observando os regramentos da legislação ambiental. A emissão da licença atesta que a Mina está em conformidade com as condicionantes estabelecidas no licenciamento ambiental e dar continuidade à atividade de mineração e ao desenvolvimento do RN, especialmente na Região Oeste”, finalizou o diretor-geral do Idema, Leon Aguiar.

 

A Mizu

Empresa da Organização POLIMIX, a MIZU atua há mais de 20 anos no Brasil, com capacidade atual para a produção de 7 milhões de toneladas por ano. Com Fábricas e Centros de Distribuição em 10 estados brasileiros, a MIZU marca sua presença no mercado nacional, com a produção de cimentos especiais.

 

__________________

ACOMPANHE MAIS DA PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO DIFUSORA DE MOSSORÓ (AM 1170)  aqui.

© DIFUSORA – A FALA DO POVO!